18 de mar de 2013

The Only Exception Capitulo 20 - You Love Me?



  
You love me? 

Emma On

-entra logo Enzo está chorando. – eu disse a Robert, que viera a minha casa para o bendito trabalho.
Ele entrou com as mãos no bolso e fechou a porta, quando se virou novamente pra mim eu disse.
- preciso pegar Enzo fique ai. – ele nada disse apenas sentou no sofá, eu não me importei e subi as escadas, indo para o meu quarto, Enzo estava em seu berço com as mãozinhas para cima e chorava um pouco, eu me aproximei dele e quando me viu sorriu, eu o peguei e logo sai do quarto descendo novamente as escadas, lá na sala encontrei com Robert com os pés na mesa de centro e assistindo algum jogo de basquete na tv, logo veio a minha cabeça as palavras de que minha havia falado quando descobri que estava grávida e disse que eu Robert iríamos nos casar. “Imagina só, você se casando, pense bem minha filha, ele ficara largado no sofá assistindo os jogos de basquete tomando cerveja enquanto você terá que cuidar da criança sozinha, não seja burra minha querida”.Bom agora eu podia ver que minha estava certa, eu poderia estar casada com ele e cuidando de enzo sozinha o que não faria muita diferença já que eu fazia isso exatamente.

Robert notou-me e quando viu Enzo praticamente pulou do sofá e correu ate mim e pegou o pequeno de meu colo e disse.
- hei meu pequeno papai sentiu saudades de você. – ouvi a gargalhada de Enzo enquanto ele fazia cósegas no pequeno.
Eu os observei por um curto tempo, e logo disse.
- então vamos fazer o trabalho? – Robert me olhou e disse.
- nós poderíamos conversar antes? – ele perguntou ajeitando Enzo em seu colo.
-tudo bem. – disse me sentando no sofá.
Robert fez o mesmo, sentou ao meu lado e então disse.
- Emma precisamos acertar as coisas.
- o que exatamente? - perguntei
- Emma eu ainda te amo. – ele disse se aproximando e tocando minha mão.
- não venha com mentiras Robert, já ouvi demais.
- Não é mentira anjo. – ele disse chamando-me pelo meu apelido, por ele dado na época que namoramos, mas eu não posso perder o foco por mais que eu ainda sinta algo por ele não vou me deixar levar apenas por palavras bonitas, ele já fez isso uma vez e não fará novamente.
- Olha só Robert não vamos começar tudo novamente já conversamos e decidimos que seria melhor ficarmos afastados.
- Ei você decidiu isso, e sabe muito bem o que eu penso – ele falou passando a mão na nuca, eu sei que quando ele faz isso é porque está nervoso.
- Se logo no inicio você tivesse este pensamento não seria assim, poderia ser tudo diferente você sabe muito bem, ou será que preciso refrescar sua memória? – perguntei num tom irônico.
- Emma você tem que entender que eu era muito novo.
- Mas e eu? Eu tive que arcar com todas as consequências sozinha, será que você não entende isso poxa.
- Eu me arrependo e você sabe disso, esse sentimento ainda está aqui – Ele pegou minha mão e colocou em seu coração o mesmo estava acelerado.
- Para Robert!
- Não adianta fugir, eu sei que você sente o mesmo por mim, mas deixa esse orgulho de lado garota.
- Esqueci, e vamos logo fazer esse trabalho – falei seguindo até a mesa onde faríamos o trabalho, mas logo Enzo se agarra nas pernas de Robert.
- Papai você e a mamãe estão brigando?
- Ei pequeno, é claro que não só estamos decidindo sobre o nosso futuro – ele falou pegando Enzo em seu colo.
- Que futuro? – preguntei incrédula.
- o nosso futuro- ele falou dando um sorrisinho de canto.
- Sim nosso futuro – falei irônica, ele apenas me fitou.
Começamos nosso trabalho, tudo estava indo bem, até que a lembrança daquele dia voltou a me assombrar.

Flashback on

- Positivo, não é possível preciso contar ao Robert – falei e segui até a casa do mesmo, lagrimas não paravam de cair de meus olhos.
- Amor o que aconteceu? – ele falou me abraçando.
- Eu preciso te conta uma coisa – falei entrando em sua casa, e logo seguimos para seu quarto.
- Calma amor me conte o que aconteceu.
- você promete ficar comigo para sempre? Mesmo depois do que eu te contar – precisava ter certeza que ele estaria comigo.
-É claro, mas agora me fale estou ficando preocupado.
- A minha menstruação atrasou, no inicio eu não me improtei, mas começou uns enjoos e tal, então decidi fazer um teste de gravides – pude notar seu semblante mudar totalmente.
- e deu positivo.
- Como é que é? Você só pode estra brincando comigo- ele falou alterando seu tom de voz.
- eu jamais brincaria com algo tão grave.
- que teste você fez?
- De farmácia.
- Calma pode estar errado não é 100% correto.
-Não Robert, eu estou gravida, eu sei, eu sinto.
- Não é possível como fomos nos descuidar.
- calma, eu não sei também, mas e agora como vai ser?
- Eu não sei, eu sou muito novo para ser pai.
-Eu também sou, precisamos contar para nossos pais.
- Não você está louca, eles me matariam.
- mas Robert  precisamos resolver isso.
- Não da Emma eu preciso de um tempo.
- Tempo? A barriga ira crescer caso não você se saiba, e outra você prometeu estar comigo sempre.
-Mas agora é diferente tem uma criança no meio disso, espera e se você abortar?
- Que? Você está querendo matar seu filho? É isso mesmo?
- Ai Emma não complica você não quer eu também não essa é a única solução.
- Nem em sonho, nunca faria isso, não se preocupe ninguém saberá que você é o pai ninguém nunca sabera que você tem alguma ligação com esta criança, pois apartir de hoje nem mesmo nós teremos alguma ligação.
- Emma não é assim – Ele me pegou pelo braço.
- Esquece tudo o que eu falei, não existe criança e não existe nós.

Flashback off

Continua...

Heeey esse capitulo tá pequeno eu sei, mas espero que tenham gostado.
A pedido de uma leitora ai está as parter dramaticas do robert e da Emma Veronica, eu espero que você tenhas curtido.

Comentem muito. Kissus no core ♥

Continuo com +5 

12 de mar de 2013

The Only Exeption Capitulo 19 - Ah o amor...



 http://1.bp.blogspot.com/-2ousRxhwjts/TbGIaFJ-8GI/AAAAAAAABeg/htUirwadJGs/s1600/tumblr_ljedg8AIRB1qfsj2do1_500.jpg

 “O amor gera curas milagrosas.”

- o que significa isso?

Austin saiu de cima de mim, e então pude ver Robert, ele parecia surpreso, zangado talvez, não sei ao certo, ele apenas nos olhava com um olhar frio era de dar medo.
- É que. –comecei a falar, mas fui interrompida.
- estávamos apenas conversando Robert. – disse Austin.
- me parece que a conversa de vocês estava bem animada, você ate estava em cima dela. – falou Robert fazendo insinuações de que eu e Austin estávamos prestes a transar.
- para. – disse fitando Robert - eu e Austin estávamos apenas nos divertindo entendeu?
- tudo bem, mas entenda annalu não quero que sofra.
- eu não irei. – disse firme olhando nos olhos de Robert.
- assim espero. – ele disse e logo saiu fechando a porta com uma certa força.
- O que houve com ele? – perguntou Austin.
- Exatamente não sei. – falei voltando a sentar na cama, logo senti Austin sentar ao meu lado e me abraçou, encostei minha cabeça no peito dele e fiquei ali tentando entender o que acontecia com Robert.

- você está bem? – perguntou Austin afagando meus cabelos.
- não sei exatamente se estou mal, para falar a verdade eu ainda não entendo o que aconteceu com Robert. – disse olhando para Austin.
- tente não pensar mais nisso, isso só fará com que você fique mais triste. – Austin disse logo beijando minha testa.
- tentarei. – forcei um sorriso.
Ele sorriu para mim e logo me abraçou e sussurrou em meu ouvido.
- tudo ficará bem. – posso dizer que fiquei mais calma com as palavras dele, não totalmente, mas me senti como se o que ele acabace de falar iria realmente acontecer.
Nosso abraço foi interrompido pelo celular de Austin, a voz extremamente alta de Chris Brown com a musica Next 2 You, logo ele atendeu, apenas ouvi-lo dizer “já estou indo”, certamente era sua mãe, logo ele desligou o celular, me olhou e disse com um forte drama na voz.
- tenho que ir. – ele disse já se levantado.
- tudo bem, nos vemos amanha. – disse levantando-me também.
- O que acha de me levar ate a porta? – perguntou ele manhoso entrelaçando seus braços em minha cintura.
- não sei se você merece todo esse tratamento especial.

- Ah você não sabe? – perguntou me olhando com cara de safado.
- Então eu sei sim, é claro que eu vou te levar né amor – falei rindo e logo em seguida pulando em suas costas, fazendo o mesmo me carregar.
- Ei você devia me carregar, por que é eu que estou indo embora.
- Ah sim, ta achando que eu sou o que para carregar chumbo? – falei rindo do mesmo, que logo chegou a porta me desceu, e fitou-me.
- Ok agora você diz que eu sou um chumbo, mas na cama não é bem isso que você fala né? – ele falou cruzando os braços e pude perceber que ele segurou a risada.
- Ei, para seu bobo – Falei batendo em seu ombro, e senti que estava corada.
- Awwn ficou com vergonha – ele falou manhoso – não precisa ficar- ele falou me dando um enorme beijo.
- Tá acho que chega né – falei quebrando o clima entre nós.
- ta bom, amanha te ligo – ele falou dando-me um selinho e fechando a porta em seguida.
Melinda On
Bom era mais uma manha fui acordada pelos gritos de minha mãe ~novidade~ levantei fiz minha higiene, me vesti com uma roupa confortável, peguei apenas uma maça para ir comendo no caminho, logo já estava na entrada do colégio como as meninas não haviam chegado ainda sentei-me em um banco que havia perto da entrada e lá fiquei a espera delas 10 minutos depois elas chegaram.
- Oi estava esperando vocês! – falei dando espaço para elas sentarem-se.
- Oi – elas me responderam em coro, ficamos uns minutinhos conversando e logo Austin, Alex e Robert chegam, então Annalu seguiu seu caminho com Austin, Emma deu uma desculpa qualquer e saiu e então ficou eu com os dois empacados na minha frente.
- é então eu vou indo para a sala, o sinal já vai tocar – falei tentando ser o mais natural possível.
- Espera vamos juntos, a gente já estava indo para lá também né Robert? – Ele falou aposto que tentando ser simpático.
- Hã.. a sim vamos – ele disse meio que perdido.
- espera a onde vamos mesmo? – Ele pergunta parando e nos olhando confuso.
- Ai nossa que lento Robert, por favor né – Alex falou dando um tapa em seu braço.
- Para a sala Robert, vamos para a sala, entendeu agora?
- Ata, mas por que não falaram antes – eu e Alex apenas nos olhamos e começamos a rir do mesmo que aposto que não entendia nada que estava acontecendo, logo chegamos a sala de aula o sinal tocou e a professora já estava se dirigindo a sala.
Bom sentamos todos próximos uns dos outros como de costume, a professora entrou e começou com a mesma coisa de sempre, passou um conteúdo e explicou em seguida nos comunicou que teríamos que fazer um trabalho em casa e em duplas e que ela já havia escolhido as duplas e bom ela começou a chamar as duplas.
- Austin e Annalu, Robert e Emma, Alex e Melinda – E assim por diante-
Quando ela disse meu nome na mesma frase que o nome de Alex eu pirei, iriamos fazer o trabalho juntos não que eu estivesse reclamando, mas eu sinto muita vergonha, logo fui interrompida de meus devaneios por Alex.
- Então Melinda faremos o trabalho na minha casa ou na sua? – ele perguntou sentando –se na minha classe.
- Bom para mim tanta faz você que sabe – eu não sabia o que dizer – Ta bom então será na sua casa só por que eu ainda não conheço – ele disse e deu uma risada encantadora no mais a aula correu super bem, apesar de Emma ficar reclamando no meu ouvido que teria que fazer o trabalho com Robert, o sinal tocou e todos fomos para casa precisava arrumar tudo pois as 2 horas Alex estaria lá.

[...]

Já era 2:10 pm, e Alex não havia chegado, preciso dizer que em minha cabeça eu já dizia que ele não iria vir mais? Não né.
Eu estava nervosa, e pensava o pior, sim sou uma completa exagerada, ele apenas deve ter precisado ir a um lugar antes apenas isso, mas e se não for isso e se ele desistiu de vir aqui? Ai deus essas duvidas estão me matando.

Fui desperta de meus pensamentos pelo som da campainha, eu levantei rápido do sofá, arrumei minha roupa, e conferi meu cabelo no espelho antes da porta, e logo a tendi a mesma, me deparando com Alex lá parado, ele sorriu e disse.
- desculpe-me o atraso. –ele disse colocando as mãos no bolso da calça.
Ai deus como é lindo, pensei.
- não tudo bem, por favor, entre. – dei passagem para ele entrar.
Ele entrou e logo sentamos no sofá, e então o silencio constrangedor se instalou, ficamos ali mais ou menos 3 minutos ate eu falar.
- então vamos fazer o trabalho?
- claro.
- então vou lá em cima buscar o que iremos ocupar. – e levantei e logo fui ate meu quarto, peguei os livros e voltei a sala, Alex ainda continuava sentado, ele fitava os pés, parecia pensativo, sentei ao seu lado e disse.
- então podemos começar?
- claro.

[...]

Já fazia 40 minutos que estávamos fazendo o trabalho, não falávamos nada fora do assunto do mesmo, estava ficando um pouco chato.
Então logo Alex se levanta e diz.
- tá Mel, eu quero fazer algo.
Eu achei aquilo entranho e então perguntei.
- o que quer fazer?
- isso.
Ele simplesmente me agarrou e roubou-me um beijo, e deus que beijo.
Ele afagava meus cabelo enquanto, eu fazia carinho em sua nuca. Alex mostrava algo naquele beijo, ele estava gostando de mim? Era isso, seu beijo demonstrava paixão, era algo maravilhoso, nossas línguas travavam um batalha intensa, mas excitante.

Era tão bom sabem que eu era correspondida.

Continua...

Heeey gatas o que acharam?? Tá ruim eu sei, cara ficou tão sem graça, mas to sem ideias prometo melhorar.
 Kissus no core.
Desculpa a demora (:

Continua com 5 Comentarios.